Notas

09 de maio de 2016

NOTA DE REPÚDIO

A Associação Nacional dos Agentes de Trânsito do Brasil (AGT Brasil) repudia veementemente a atitude da Major da Policia Militar do Distrito Federal, que não estava caracterizada e identificada e se achou no direito de interferir no trabalho dos Agentes de Trânsito do DETRAN/DF nas operações da passagem da tocha olímpica por Brasília, no último dia 3 de maio.

O fato foi que uma Major da polícia militar pensou que sendo quem era, poderia dar ordens a servidores de outra instituição e se achando superior àqueles servidores. Foi querer ensinar como aqueles agentes deveriam fazer seu serviço.

Isso é algo totalmente descabido, pois seria a mesma coisa dos Agentes de Trânsito irem mandar e dizer como os policiais militares deveriam trabalhar.

Tanto o DETRAN como a Policia Militar do Distrito Federal são instituições sérias e têm respeito recíproco. A atitude da major foi um ato arrogante, pessoal e que conduziu os policiais ao equívoco.

Atitudes como dessa oficial não contribuem para a segurança da sociedade e trazem uma imagem vexatória para a instituição a qual pertence, e às demais instituições envolvidas em um evento de repercussão mundial.

Para haver um trabalho harmônico entre os órgãos de segurança é preciso deixar para trás o orgulho e o corporativismo doentio.

A AGT Brasil repudia, impetuosamente, o comportamento da major e daqueles que apoiam esse tipo de atitude. Em nada isso contribui para a segurança da sociedade, destinatária final desses serviços públicos.


 

Diretoria AGT Brasil

 

Comentários